NO JORNAL O MOSSOROENSE

dia quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Presidente da Câmara de Upanema é acusada de receber salário da educação sem trabalhar

UPANEMA - A presidente da Câmara Municipal de Upanema Adelcina Bezerra (PR) é alvo de denúncia formulada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da cidade oestana, que dá conta do recebimento indevido de salário.

Adelcina, que cumpre o segundo mandato no Legislativo local, teria se afastado das funções junto ao segmento da educação no governo e no município, mas para surpresa do sindicato, a vereadora continua a receber seus vencimentos na estrutura do município.

"Tínhamos a informação de que ela estava afastada e realmente está. Mas tivemos acesso a documentos que comprovam que o salário dela do município continua a ser pago normalmente, mesmo após ela ter se afastado das funções", destaca o diretor financeiro do sindicato, Ibamar Costa.

Segundo Ibamar, o sindicato encaminhou um oficial solicitando a prestação de conta do Fundeb e a partir da documentação referente ao mês de setembro, foi constatado que o nome dela está incluso na folha de pagamento desde o mês de janeiro.

Diante deste problema, a presidente do sindicato, Rosimary Sobral Dantas, encaminhou ofício ao conselho de educação do município cobrando providências.

"O presidente João Marinho Fernandes se negou a tomar as providências, afirmando que não tinha competência para resolver o problema", destaca o sindicalista.

Diante da recusa, a presidente do sindicato acionou o Ministério Público no dia 9 de dezembro para que as providências fossem tomadas.

Com a denúncia, o promotor Daniel Guerra Alves encaminhou os procedimentos que seguem com seus passos burocráticos.

Segundo o diretor financeiro do sindicato, a entidade busca a devolução dos recursos, que, pelo fato de terem origem no Fundeb, devem ser rateados entre os profissionais da área da educação.

Caso seja constatada má-fé no ato do recebimento, a presidente da Câmara, Adelcina Bezerra, poderá ser alvo de processo de improbidade administrativa e até mesmo de impeachemant.

O jornal O Mossoroense tentou entrar em contato com a vereadora, mas não obteve êxito.

Comentários
0 Comentários

0 comentários: