Projeto do Mel estimula apicultura familiar no Oeste

dia terça-feira, 12 de fevereiro de 2008
Casa do Mel Comunitária de Porto do Mangue foi inaugurada
Coordenado pela Fundação de Apoio à Educação e Desenvolvimento Tecnológico do Rio Grande do Norte (Funcern), através do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), o Projeto do Mel inaugurou na amanhã de hoje no município de Porto do Mangue, distante 235 Km de Natal, a Casa do Mel Comunitária, que vai beneficiar famílias que vivem em áreas próximas da exploração de petróleo e não se beneficiam com a extração do produto. Dessa forma, a apicultura surge como alternativa de sobrevivência e de trabalho através do apoio e dos recursos definidos em edital pelo Programa Desenvolvimento & Cidadania da Petrobras.
De acordo com a coordenadora do projeto, professora Andréa Lessa, o projeto possibilita que a produção do mel extraído distante das usinas de beneficiamento do produto viabilizando a centrifugação antes de ser encaminhada para a usina. Até o momento a empresa investiu R$ 1 milhão no programa.
Andréa Lessa explica que desde a instalação do programa em 2004, 22 comunidades estão sendo beneficiadas, totalizando 2,5 mil famílias nas cidades de Ipanguaçu, Assú, Porto do Mangue, Alto do Rodrigues, Macau, Guamaré, Upanema, Afonso Bezerra, Carnaubais e Pedro Avelino, com produção em torno de 30 a 40 quilos de mel por ano por família. Segundo Andréa Lessa, dependendo do tipo e da qualidade do mel, o quilo é comercializado entre 3 e 4 reais. "Algumas famílias têm uma receita anual de até R$ 5 mil", afirma.
Outro ponto citado pela coordenadora do projeto, "é a alternativa de produzir sem poluir o meio ambiente e principalmente sem provocar qualquer tipo de destruição como a desertificação da região". A professora explica que a Casa de Mel é equipada com centrífuga, mesa desoperculadora - equipamento para abrir os favos de mel - e decantadores, com capacidade para produzir cerca de três toneladas de mel por dia. A instalação será utilizada de forma comunitária, atendendo também aos apicultores que não estão cadastrados no projeto.
Fonte: Jornal de Hoje
Comentários
0 Comentários

0 comentários: