Cefet/RN certifica agricultores em curso de apicultura

dia segunda-feira, 3 de novembro de 2008
01/11/2008 - Tribuna do Norte
Um programa social que tem mudado a vida de agricultores das regiões do Vale do Açu, Mato Grande e Alto Oeste potiguar. Assim é o Projeto do Mel, um trabalho de apicultura sustentável executado há quatro anos pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte (Cefet-RN) e sua fundação de apoio, a Funcern, com financiamento dos programas Fome Zero, do governo federal, e de Desenvolvimento e de Cidadania, da Petrobras.


No mês passado, o projeto encerrou a sua segunda etapa, certificando cerca de 800 agricultores em cursos de apicultura, educação ambiental e boas práticas de fabricação na cadeia produtiva do mel.


Desde que foi lançado, o Projeto do Mel atendeu a 12 municípios e cerca de 1.500 famílias, beneficiando diretamente seis mil pessoas. Agora, com a certificação, esses apicultores passarão a gerir o trabalho por meio de uma cooperativa, a Coopavale, criada durante a execução do projeto.


Para o professor do Cefet-RN, Milton Aoqui, integrante da equipe técnica do Projeto do Mel, a vida dos novos apicultores mudou substancialmente. Para dar-lhes mais sustentabilidade, foi criada a cooperativa de agronegócio do Vale do Açu e uma usina de beneficiamento do mel “sifada” (com o selo de qualidade do Ministério da Agricultura). Isso permite aos apicultores vender mel em qualquer lugar do mundo. A usina, que foi construída na Unidade de Ensino Descentralizada de Ipanguaçu, será transferida para Upanema, região Oeste.


Já nos assentamentos mais longínquos, foram construídas seis casas do mel para que os apicultores possam produzir em lugares próximos de suas moradias. Hoje também a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) compra parte desse mel para que seja distribuído nas escolas públicas do estado e em creches.


“O objetivo do Projeto do Mel é dar aos apicultores uma complementação de renda, e esse objetivo foi atingido em sua plenitude”, disse Milton Aoqui.
Comentários
0 Comentários

0 comentários: