.

.
 

Postagem em destaque

MORADORES DENUNCIAM LIXO EM SUAS RUAS

::lixo          Os moradores da Rua Capitão José Gomes de Souza Bastos não conseguem dormir e nem conversar nas calçadas de suas casas de...

ABORTO, UM EXTERMÍNIO DE VIDAS - TEXTO ENVIADO PELO PROFESSOR HOLANDA - TEXTO 12

dia domingo, 10 de janeiro de 2016
    Deus é autor da vida. A vida pertence a ele e a ninguém mais. Entendo que a vida não pode ser descartada a único e exclusivo desejo de alguém. Não posso decidir se alguém vai viver ou não. É tirar o maior bem que alguém possa ter nessa existência.
    Os defensores do aborto só são o que são porque alguém teve uma opinião diferente e não retirou a vida. Se a mãe de cada um     que apoia o aborto tivesse cometido aborto teriam tirado a chance de defesa deles. Abortar tira a oportunidade à vida de alguém que não pediu pra vir ao mundo.
    Levar a vida a sério ajuda em muito a não se cometer uma atrocidade dessa. Relacionamentos sem condições de existir aumenta muito a possibilidade de aborto. Jovens estão usando esse artifício como forma de corrigir o que não dar pra se corrigir. Vidas são ceifadas por causa da inconsequente maneira de se viver. O sexo não prevenido causa uma gravidez indesejada e a vida mais uma vez perde as chances de se concretizar.
    Se cada pessoa levasse a sério a vida não teria a necessidade de se efetuar o aborto. Ver a vida como algo essencial na nossa existência reforçaria os defensores de que a vida pertence a Deus e só ele pode permitir que a mesma seja ceifada.
    Alguns defendem o aborto em caso de violência contra a mulher. Para eles, a mulher que é estuprada deve ter o direito de cometer o aborto. A decisão aqui não é a mais fácil de se tomar. Acredito que a mulher violentada deve decidir ou não pelo aborto e não ser preciso uma lei pra reger isso. Por que se a mulher acreditar na vida terá condições de ter uma decisão negativa em relação ao aborto. Entendo que a vida não dever ser menosprezada e que pra Deus manter a vida é o essencial.
Comentários
0 Comentários

0 comentários: